Um olhar mais atento sobre os sistemas de segurança para empilhadores

Nas últimas décadas, o empilhador tem sido alvo de enorme evolução tecnológica. E graças às tecnologias modernas, é possível, no campo da segurança, tornar o local de trabalho cada vez mais seguro. Descubra os 4 sistemas de segurança mais amplamente usados e o que isso pode significar para a sua organização.

1. Cinto de segurança ou guardas de segurança para manter o operador em espaço seguro

Absolutamente indispensável para um processo de trabalho seguro com empilhador: cintos de segurança ou guardas laterais de cabine. Não é uma invenção nova no campo da segurança, mas é o primeiro passo real para a segurança. Se um empilhador tombar para o lado, os cintos de segurança ou as guardas laterais asseguram que o operador não fique preso entre a máquina e o piso.

Um operador pode entrar para um empilhador contrapesado por qualquer um dos lados e senta-se na direção de deslocamento. Durante o trabalho, o operador pode levar o empilhador a inclinar-se demasiado para a frente ou para os lados. Com uma inclinação lateral, quase todos os operadores tendem a saltar para longe, mas pelo lado baixo, criando o risco real de ficar debaixo do empilhador. Por isso, estes sistemas de segurança são obrigatórios em empilhadores com cabine aberta. Com uma cabine fechada, a cabine garante que o motorista não fique preso, mantendo-o dentro do espaço mais seguro.

A prática tem mostrado que os operadores não entendem a importância dos sistemas e não usam (ou usam incorretamente) o cinto de segurança. É por isso que atualmente um empilhador pode só funcionar quando esses sistemas de segurança forem usados corretamente.

2. Redução automática de velocidade para evitar acelerar

Conduzir um empilhador demasiado rápido pode levar a situações de risco de vida e aumenta o risco de incidentes. A redução automática da velocidade de condução reduz o risco de acidentes e torna o local de trabalho muito mais seguro. Numa solicitação iminente, os sensores que monitorizam continuamente o ângulo do volante, emitem um sinal, por forma a impedir a aceleração e trazer a velocidade para níveis seguros. Isto acontece, quando por exemplo alguém conduz demasiado rápido numa curva. Mas também é possível atuar em áreas movimentadas com muitos pedestres ou onde há muito tráfego de passagem. A redução automática de velocidade em diferentes áreas também é chamada de zoneamento de velocidade.

3. Um passo mais à frente, usando Monitorização Ativa da Estabilidade

A redução de velocidade é uma forma de tornar um empilhador mais seguro, mas é possível dar um passo mais à frente, com a monitorização ativa da estabilidade. Um sistema que oferece mais do que apenas reduzir automaticamente a velocidade de condução. Por exemplo, a posição do mastro também é monitorizada por meio de sensores, evitando sobrecarga ou inclinações perigosas do mastro, em altura.

Sistema Toyota de Estabilidade Ativa (SAS) é o primeiro e mais abrangente exemplo disso. É uma interação patenteada entre eletrónica e hidráulica, com vários sensores a medir continuamente a velocidade, o ângulo de inclinação, a deflexão do volante, a posição do volante, a altura de elevação, o peso da carga e a força centrífuga no empilhador, durante a operação.

Quando um, ou uma combinação dos fatores acima, atinge os limites de segurança, um sinal é enviado ao eixo traseiro, atuando um cilindro hidráulico. O fluxo de óleo neste cilindro é bloqueado, fazendo com que o eixo fique rígido, por assim dizer, eliminando a oscilação do eixo traseiro.

O bloqueio do eixo faz com que a área de estabilidade aumente - o triângulo de estabilidade é brevemente transformado num retângulo de estabilidade. A distância do centro de gravidade à linha limite de inclinação é aumentada, e assim, o risco de capotamento é reduzido.

 

4. Foco de segurança para destacar a presença do empilhador

Para reduzir riscos de segurança no ambiente de trabalho, é importante que os empilhadores se destaquem. Sabia que a visibilidade dos empilhadores ainda está entre as 10 principais medidas que podem ser tomadas para aumentar a segurança no armazém? Então, como se pode garantir que um empilhador em operação se destaca no armazém?

Boa iluminação, é claro! Mas um foco de segurança adicional também é uma boa medida. Pense numa luz azul ou vermelha de aviso. A luz de aviso projeta um foco de luz azul ou vermelho, claramente visível no pavimento, na direção de deslocamento do empilhador. Desta forma, fica claro para os pedestres e outros operadores que um empilhador está a aproximar-se. Estas luzes de segurança podem ser montadas na parte dianteira e na parte traseira.

 

Os sistemas de segurança são apenas ferramentas

Embora estes sistemas de segurança contribuam para um ambiente de trabalho mais seguro, nunca deve esquecer que são apenas ajudas. Infelizmente, os sistemas não evitam que o operador ou mesmo os pedestres cometam erros. Situações de risco de vida e incidentes são reduzidos, graças a estes sistemas, mas as pessoas continuam a ser o elo mais fraco. Portanto, certifique-se que os seus operadores de empilhador têm conhecimento atualizado dos riscos da sua função e um bom controlo do empilhador… Há quanto tempo os seus operadores não têm formação de segurança?

Interessado em saber mais sobre soluções de segurança para empilhadores?

 

Entre em contacto connosco

 
Toyota Caetano Portugal - Empilhadores
Gestão Produto
 
Se está interessado em acompanhar o setor siga-nos nas redes sociais /Subscreva a nossa newsletter:
 

Subscrever Newsletter
Limpar tudo