5 conselhos para corrigir comportamento inseguro

No âmbito da Legislação sobre Segurança e Saúde no Trabalho, são regulamentadas prescrições mínimas de segurança e de saúde para a utilização de equipamentos de trabalho. Para tal, as empresas dão formação e criam regras e procedimentos para garantir um ambiente de trabalho seguro. Na prática, isto nem sempre é respeitado. 

Alguns gestores acham difícil confrontar os funcionários sobre comportamento inseguro nas operações de manuseamento de cargas. Apesar de compreensível, isto pode prejudicar gravemente o funcionamento da equipa e até do negócio. As possíveis consequências são: 

  • Aumento do número de acidentes de trabalho 
  • Redução da produtividade da equipa 
  • Ambiente de equipa deteriorado devido a frustrações entre colegas 
  • Comportamento negativo, assumido na generalidade, de forma consciente ou inconsciente 
  • Má reputação como gestor ou chefe de equipa 

Feedback para um ambiente de trabalho seguro 
Estar consciente e bem preparado já é metade da batalha ganha. Neste blog encontra 5 dicas práticas para iniciar uma conversa com os seus colaboradores. Desta forma, pode garantir um melhor ambiente de trabalho e naturalmente mais seguro. 

  1. Meça o desempenho

Baseie a sua conversa em factos. Os seus funcionários criam resistências, quando o feedback lhes chega como um julgamento, culpa ou acusação. 

Indicadores de desempenho podem fornecer informações sobre a frequência com que o comportamento inseguro ocorre. 

Um sistema de gestão de frotas, fornece-lhe indicadores de desempenho, em termos de saúde e segurança, precisos. Desta forma, pode facilmente analisar tendências e tomar as medidas necessárias. Estes sistemas são uma grande vantagem, não só para grandes frotas, mas também em equipamentos únicos, utilizados por exemplo, por vários operadores. 

  1. Seja construtivo

Na hora de partilhar críticas, pode surgir uma situação precária e o funcionário sentir-se inseguro e vulnerável. Partindo do pressuposto que não quer prejudicar o relacionamento, e que as críticas são inevitáveis ​​no feedback sobre comportamento inseguro, no local de trabalho, tente ser construtivo. Transmitir a mensagem na primeira pessoa “Eu” em vez de na segunda pessoa “tu”, evita que o colaborador se sinta atacado. 

  1. Seja específico

Não se foque apenas nos erros, mas principalmente nas consequências. Identifique o comportamento a mudar. Tente evitar descrições gerais tanto quanto possível e explique explicitamente o que é esperado por parte do funcionário. Não presuma que a outra pessoa entende o que quer dizer, evitando possíveis confusões. 

Relembre os funcionários dos riscos de segurança consequentes do seu comportamento.  

No caso de violações graves e repetidas das regras, é útil explicar as consequências futuras se o comportamento continuar. 

  1. Escolha o nível correto

Dependendo do aspeto de segurança em questão, pode decidir se é mais eficaz discutir o assunto em grupo ou a nível individual. Indicadores de desempenho, tais como, número de dias sem acidentes, absentismo ou custos de danos colaterais no local de trabalho, são perfeitamente adequados para feedback durante uma reunião de equipa. Seja cauteloso ao discutir em grupo, um comportamento inseguro individual. 

  1. Escolha a hora certa

O momento de uma conversa difícil determina em parte como a mensagem é transmitida. Imediatamente após um incidente, as emoções podem aumentar. Por outro lado, se adiar o feedback por muito tempo, poderá ficar frustrado e irritado, uma vez que o funcionário já não retém o incidente fresco na sua consciência. 

Situações inseguras no local? Chame o funcionário à parte, na hora certa, para uma reunião confidencial. 

Gostaria de obter mais informação sobre segurança na sua organização e, assim, criar um melhor ambiente de trabalho? Os nossos programas de Formação de Operadores podem ser importantes nesse sentido. Consulte-nos para uma oferta 

Ver programas de Formação de Operadores

 
Toyota Caetano Portugal - Empilhadores
Formação
 
Se está interessado em acompanhar o setor siga-nos nas redes sociais /Subscreva a nossa newsletter:
 

Subscrever Newsletter
Limpar tudo